Os professores

Conheça nossos professores de espanhol

 

Rafa: com mais de 25 anos de experiência em ensino de espanhol, ele diz que embora seu trabalho seja exigente, ele nunca se sente cansado, porque seus alunos lhe dão nova energia e inspiram-no todos os dias. Ensinar um idioma é para ele abrir um mundo novo para pessoas que desejam conhecer, não apenas a língua, mas também a cultura e o modo de vida.


Nunca fiquei cansado do meu trabalho, porque nunca faço coisas de rotina, é um trabalho muito dinâmico onde você conhece muitas pessoas de diferentes países, diferentes idades, interesses e, sobretudo, de muitas culturas, onde não só ensino, mas também bambém aprendo.


Quando Rafa não ensina, gosta de viajar, de cinema, especialmente o clássico, da literatura atual, gosta de estar com seus amigos e sua família, e segue com paixão pelo time favorito de futebol, Málaga C.F.


 

Pilar: Com muitos anos de experiência no ensino de espanhol, as aulas de Pilar são sempre muito dinâmicas. Com base no método comunicativo, a professora sempre tenta dar a linguagem e cultura mais atrativa que motiva todos os alunos a falar espanhol a partir do primeiro dia de aula.


Eu realmente gosto de surpreender o aluno e de repente, se nós tivermos um tema de gramática ou estivermos trabalhando em uma atividade na aula de conversação, deixá-lo sem material para que o próprio estudante usa tudo o que ele conhece espontaneamente. É muito importante o que você aprende em aula, mas também o que você aprende lá fora na qual não há livros.


Pilar gosta dos filmes de Fernando León e da poesia de Federico García Lorca. Em sua estante de livros, o lugar número um é “A sombra do vento”.

 


Profesora Carolina

Carolina: Desde criança queria ser professora. Quando começou a ensinar, seu trabalho se tornou sua verdadeira paixão e assim tem ensinado espanhol há mais de 12 anos. Ela admite que é um trabalho muito vocacional e que o que ela mais aprecia é a possibilidade de se relacionar com as pessoas.


Eu sempre tento, em primeiro lugar, descobrir que parte da realidade é mais interessante para meus alunos, porque acredito que é aqui que o professor deve concentrar sua atenção. Penso que a linguagem é aprendida através do interesse e da motivação. O que eu mais gosto é interagir com pessoas estrangeiras e ajudá-los a aprender coisas que lhes interessam.


Ela sempre fala com entusiasmo de seus alunos e transmite sua alegria e paixão pela linguagem. Para Carolina, a linguagem deve sempre ter contato com a realidade, e é por isso que ela sempre faz todo o seu esforço para que as aulas estejam tão conectadas quanto possível com a língua viva. Em seu tempo livre adora ler, praticar esportes e participar das atividades culturais de Málaga. Seu livro favorito é “Juegos de la edad tardía.” de Luis Landero e em termos de cinema, seus ídolos são José Luis Berlanga e Fernando Fernán Gómez.


Ana: O subjuntivo não é tão ruim quanto eles dizem. Ela tem ensinado espanhol por quase 15 anos. Ana usa diferentes metodologias de ensino e você pode ter certeza de que, depois de suas aulas, o subjuntivo não terá mais nenhum segredo para você.


 “Como gosto muito de aprender línguas, especialmente porque significa aprender outra cultura, acredito que ensinar minha língua também está ensinando minha cultura, uma maneira de ver o mundo da maneira como eu conheci.


Ana gosta de aprender outros idiomas e, talvez por isso, ela possa compreender perfeitamente as dificuldades encontradas por um estudante de línguas e ajuda-los a superá-las de forma mais eficaz. Os seus interesses também incluem arte, cinema e literatura, especialmente a de seus escritores favoritos: Gabriel García Márquez e Mario Vargas Llosa.


Tamara: Embora tenha começado a ensinar há alguns anos atrás, a experiência de Tamara neste campo é intensa, já que ensinou espanhol não só na Espanha, mas também no exterior devido à sua profunda paixão por viagens.


Eu gosto de ensinar de umaforma que vá abrangir todas as habilidades de linguagem como um todo, mas a abordagem comunicativa é meu selo pessoal, para mim os alunos representam outro estímulo, pois me motivam com a capacidade de se destacarem” .


Do ponto de vista cultural, Tamara acrescenta que adora ler e assistir filmes e séries de televisão. Por um lado, ele gosta de compartilhar sua paixão pela série espanhola com estudantes estrangeiros para que eles também possam apreciá-los; Por outro, seu interesse em outras línguas nasce da curiosidade em relação às culturas estrangeiras e, em particular, ao cinema estrangeiro.